::.. CARNAVAL 2003 - G.R.C.E.S. UIRAPURU DA MOOCA................................
FICHA TÉCNICA
Data:  03/03/2003
Ordem de entrada:  1
Enredo:  Um Brinde às Nações
Carnavalesco:  Everson e Lincon
Grupo:  Especial de Bairros
Classificação:  9º
Pontuação Total:  191,5
Nº de Componentes:  720
Nº de Alegorias :  2
Nº de Alas :  11
Presidente:  Sidnei Aguilera de Almeida
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Pica-Pau
Intérprete:  Turie
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Márcio
Porta-bandeira:  Viviane
SAMBA-DE-ENREDO

Uirapuru da Mooca

COMPOSITORES: SULINA/ TUBARÃO

 

Sonhei, sonhei

com a paz em todos os CORAÇÕES

EU VIAJEI, PARA BRINCAR COM AS NAÇÕES

é foi Noé, o inventor do Vinho

lá do Egito surgiu

a loirinha mais gostosa do Brasil

 

Olê, olê, olha a tequila

do Japão vem o saque BIS

na França, tem o conhaque

e o licor, é uma fonte de prazer

 

Vodka, em terras russas, só alegria

um barril de rum, eu sou pirata

e caio dentro da folia

pela idade, que saboreia o bom uísque escocês

é imortal, o Gin Holandês

Com a champanhe, eu ergo a taça, sou campeão

não esqueço a cachaça

VAMOS BEBER COM MODERAÇÃO

 

Eu bebo, eu bebo e vou, de bar em bar

Com o Uirapuru, quero cantar

Arrebenta bateria, tin tin

Tin tin, vamos comemorar.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor: Alex Sandro C. Souza

 

PROPOSTA

As bebidas nacionais refletem de alguma forma, as condições climáticas e sociais das regiões onde são produzidas. O GRCES Uirapuru da Mooca conta as origens das bebidas que fazem parte dos bares, armazéns, restaurantes e da vida de alguns brasileiros, e que pouco sabemos delas. Faremos uma viagem do vinho à cachaça, dos sonhos à realidade, com a mensagem de moderação, quando brindaremos a paz entre todos os povos do mundo.

DESENVOLVIMENTO

Até hoje a história não registrou um único povo que não tivesse descoberto pelo menos uma bebida alcoólica. Em todo o mundo, bebe-se pelo prazer de viver e pela alegria de conviver, e a nossa história não pode ser diferente. Tudo começa com os Condutores do Tempo, entidades fantásticas que nos levam às origens dessas bebidas, eles conduzem nossos componentes e todos os presentes a um exótico passeio.

A viagem começa na na arca do Monte Ararat com a epopéia do vinho, bem antes de Cristo as passagens bíblicas que fazem referência a esta bebida são muito numerosas. Em uma delas se localiza com exatidão o que pode ser o mais antigo centro de vinicultura, quando Noé plantou a primeira vinha: "Noé, que era lavrador plantou a primeira vinha e bebu o vinho...", mais tarde recebeu pelos romanos o título de "néctar dos deuses", pelo seu sabor único e revitalizante. Foram descobertas nas paredes das criptas dos povos egípcios, que há cerca de 6.000 anos já se produzia a cerveja, através de um cereal: a cevada, e dizem que o processo era bem parecido com o que vemos a "lourinha" nos dias de hoje - a bebida alcoolica mais consumida no Brasil. Já a tequila, que ultimamente invade os bares das terras brasileiras, nos leva a 200 a.C., através dos povos astecas que habitavam a proximidade da cidade do México. Usavam uma planta de nome "agave", muito parecida com o cactos que era fermentada e utilizada em festas e rituais religiosos.

Do México vamos ao Japão e encontramos o saquê, que foi concebido para ser servido quente, pois dizem que é o calor que libera o aroma da bebida. Diz a lenda que o arroz usado pra fabricar saquê era mastigado por mulheres virgens, e depois cuspido em tiras de madeira onde as enzimas da saliva convertiam o amido de açúcar necessário à fermentação. Depois do século VIII, as leveduras substituíram a saliva - para o alívio de todos.

O conhaque vem da cidade francesa de Cognac (sec. XII), quando se produzia um vinho inferior, branco e de graduação alcoólica muito baixa, envelhecido em tóneis de carvalho, após 3 anos adquire uma cor caramelada, hoje, a região produz melhores marcas do mundo. E os licores? O químico espanhol Arnold de Vila Nova, em 1250, fez uma mistura de ervas no álcool sendo o primeiro a escrever receitas de licores medicinais, os primeiros a serem produzidos.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.E.S. UIRAPURU DA MOOCA
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados