::.. CARNAVAL 2000 - G.R.C.S.E.E.E.S. IMPÉRIO LAPEANO................................
FICHA TÉCNICA
Data:  05/03/2000
Ordem de entrada:  5
Enredo:  Folclore - A Cultura de um Povo
Carnavalesco:  não consta
Grupo:  3 - Oeste
Classificação:  3º
Pontuação Total:  96,5
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  não consta
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  não consta
Intérprete:  não consta
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  não consta
Porta-bandeira:  não consta
SAMBA-DE-ENREDO

Compositores
Compositor: JOÃOZINHO CARNAVALESCO

 

CAMINHANDO NO FOLCLORE BRASILEIRO POPULAR

A IMPÉRIO LAPEANO VEM MOSTRAR

LENDAS, SEDUÇÃO E MUITA MAGIA

AO SOM DA NOSSA BATERIA

A CORTE DE PORTUGAL TROUXE A IMIGRAÇÃO

E AÍ NASCEU A MISCIGENAÇÃO

 

É MARACATU, É BOI-BUMBÁ

É A FESTA DO DIVINO, DANÇA DAS FITAS PELO AR

E AOS PÉS DE OXALÁ, OS ESCRAVOS VÃO SAUDAR

OGUM, XANGÔ, IANSÃ E IEMANJÁ

 

JOÃO PAULINO E MARIA ANGU

OS FOLIÕES DE ZÉ PEREIRA

FOLIA DE REIS E AFOXÉ

E A LAVAGEM DO BONFIM

É FESTA PARA MOÇA NOVA

TEM OS MISTÉRIOS DE ARUANÃ

A INFLUÊNCIA CULTURAL

SE ALASTROU NO MUNDO INTEIRO

E A IMPÉRIO LAPEANO

EMBARCA NO FOLCLORE BRASILEIRO

 

É CABOCLINHOS, ÍNDIOS CAIAPÓS

É REISADO, É JONGO, JEJÊ E IJEXÁ

E AOS PÉS DE OXALÁ, OS ESCRAVOS VÃO SAUDAR

OGUM, XANGÔ, IANSÃ E IEMANJÁ.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autores: Herny D. Filho e Wagner Colzatto

 

O universo folclórico é vasto, contendo três influências: a européia, indígena e a africana. Ao criar um enredo de carnaval, o cuidado com a pesquisa se faz dobrado, pois o Brasil é rico em sua cultura popular e a cada região deparamos com vários tipos de influências culturais. O folclore é fundamentado em: lendas, danças, bailados, festas típicas, ritos, folguedos, recreação, arte em geral, literatura popular, técnicas tradicionais e o artesanato. A cultura folclórica é a mais pura expressão do homem, que passa a narrar a sua experiência dentro de tudo aquilo em que convive em sociedade, no sentir, no agir e no ser social.

A criação deste enredo enfoca apenas cinco fontes do folclore: danças, festas, folguedos, ritos e bailados.

Com a vinda das caravelas portuguesas, trazendo Dom João VI / Dona Carlota Joaquina, a corte de Portugal e a pomba do divino Espírito Santo, para se instalarem no Brasil, mais a vinda dos colonizadores, tráfico de escravos da África e a cultura indígena aqui encontrada, dá-se a miscigenação da raça, da cultura e da religião.

Dentro das influências européias destacamos:

Folia de Reis - festa de origem italiana e realizada pelos brasileiros do Centro-Sul. No início do cristianismo, São Jerônimo e São João Crisóstomo, lutaram muito para que os fiéis deixassem de misturar as festas da Natividade com as festas da Epifania (que aborda vários fatos da vida de Jesus). Por este motivo a igreja adotou o dia 06 de janeiro para comemorar a Adoração de Reis que celebra a manifestação da divindade de Cristo.

Reisado - folguedo de origem portuguesa e realizada pelos brasileiros do Nordeste. O Reisado foi introduzido no Brasil-Colônia e uma festa popular por ocasião do natal e reis, é realizado em praças públicas com canto e dança. Os participantes acreditam ser continuadores dos Reis Magos que vieram do Oriente para visitar o menino Jesus em Belém.

Dança das Fitas - dança de origem alemã e realizada pelos brasileiros do Sul. É a representação ritualística do passado, rememorando o renascimento da árvore de maio. São realizadas em salões e em praça públicas, por ocasião dos festejos da natividade. Fazem um pau de fitas, cujo mastro é sustentado no centro da dança por um homem. Da ponta do mastro saem pares de fitas, que são segurados por homens e mulheres.

Festa Junina(Quadrilha) 0 Festa de origem francesa e realizada pelos brasileiros de Norte à Sul. Dança própria dos festejos juninos, a quadrilha nasceu aristocrática, oriunda dos salões franceses, depois foi difundida por toda Europa. Aqui no Brasil foi introduzida como dança de salão, que logo em seguida foi apropriada pelo gosto popular e florescendo na zona rural, atualmente está presente em festas urbanas.

Festa do Divino Espírito Santo - Festa de origem portuguesa e realizada pelos brasileiros de São Paulo. Nasceu de um voto coletivo da população ribeirinha, das margens do Tietê. O povo, desolado pelas febres, pede a proteção do Divino Espírito Santo, a qual se tornou uma das mais lindas e tradicionais manifestações de gratidão dos tieteenses. Os trajes dos romeiros são semelhantes aos uniformes usados pelos portugueses antigamente. São duas irmandades, canoas dos irmãos do rio acima e do rio abaixo. No último domingo do ano, há o encontro das duas canoas, formando uma só irmandade.

Festa do João Paulino e Maria Angu -  Festa de origem portuguesa e realizada pelos brasileiros do Sudeste, mais especificamente no interior de São Paulo. Nas festas do Divino Espírito Santo, na cidade paulista de São Luiz do Piratininga; são bonecos gigantes que revivem a tradição portuguesa. Logo após a procissão do Divino, João Paulino e Maria Angu, saem para alegrar a cidade.

Marujada - Bailado de origem portuguesa e realizado pelos brasileiros do Nordeste. Bailado antigo é uma dramatização das lutas portuguesas, da tragédia que foi a conquista marítima, revivendo a vitória sobre os mouros invasores e celebrando a vitória do catolicismo sobre os muçulmanos; cânticos de pescadores, marinheiros e homens acostumados à luta do mar, pelos grandes feitos náuticos.

Carnaval - Festa de origem européia e realizada pelos brasileiros de Norte à Sul. Chamado de entrudo, divertiam-se com água, farinha de trigo e polvilho em suas algazarras. Com o passar do tempo o entrudo foi proibido. Em 1840 o Rio de Janeiro assistia ao primeiro baile de salão. Em 1846 nasce o "Zé Pereira", um grupo de foliões de rua, com bumbos e tambores, a partir daí começa a se organizar os desfiles de carnaval de rua, os cordões. Mais tarde o corso: desfile realizado por carros, com foliões cantando e dançando, daí surgem as famosas batalhas de confete e serpentina. Em 1928 surge a primeira escola de samba no bairro do Estácio.

Dentro das influências indígenas destacamos:

A Festa da Moça Nova - Ritos de origem indígena e realizada pelos Brasilíndios do Norte e Centro-Oeste. Uma cerimônia da tribo dos tucuna que se realiza anualmente. Na lua cheia uma menina virgem, entra no cubículo para a iniciação de se tornar mulher. Durante a festa, alguém anuncia, que da mata vem um demônio mascarado, que ronda o cubículo da virgem, mas ela é protegida pelos vigias. Quando o perigo passa ela sai do cubículo pronta para se tornar mulher e assumir o papel de esposa.

Os Mistérios da Magia - Ritos de origem indígena e realizada pelos Brasilíndios de Norte e Centro-Oeste. O menino Carajá ao entrar na adolescência passa a viver na casa das máscaras dos mistérios. O jovem índio entra para o mundo da iniciação, das artes plumárias e dos segredos masculinos, que são da fertilidade, da mitologia Carajá. Dá-se então a Festa de Aruanã (deusa das aves), danças e ornamentos com penas de aves.

Ritos de Morte - Ritos de origem indígena e realizada pelos Brasilíndios de Norte e Centro-Oeste. Com a morte de um índio bororó, seus parentes executam o ritual fúnebre. O morto é enterrado na praça da aldeia, em uma cova de pequena profundidade. Acreditam que, quem o matou, foi o espírito de uma onça. O pajé sai de sua oca todo enfeitado, entoando cânticos em louvor a onça, para o encaminhamento do espírito que partiu.

Caiapó - Bailado de origem indígena e realizada pelos brasileiros do Sudeste. Os índios Caiapó, viveram em Saõ Paulo, mas foram duramente combatidos pelos bandeirantes. A história enfoca um curumim (menino) sendo cruelmente atacado por um homem branco (bandeirantes), o pequeno curumim morre. Em desespero os outros curumins imploram ao pajé para ressuscitá-lo com suas artes mágicas e seus rituais, o curumim é ressuscitado.

Caboclinhos de Lança - Dança de origem indígena realizada pelos brasileiros do Nordeste. Foi através  da dança, cantos e peças teatrais religiosos que os jesuítas conseguiram catequizar os índios. Os caboclinhos, filhos dos caboclos (índios), dançam com seus instrumentos musicais. A dança consiste mais em desfile, não falam, mas gesticulam em abundância. Na Paraíba, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Norte aparecem no carnaval.

A Festa dos Pássaros - Folguedo de origem indígena e realizada pelos Brasilíndios do Norte. São pequenos dramas musicados um misto de bailado. Um índio caça um pássaro, e por desconhecer, caça a ave de estimação de sua amada. Desconsolado tenta achar uma solução: conseguir a ressurreição do pássaro. Os participantes enfeitam-se com penas coloridas, com arco e flecha.

A Lenda do Boto - Folclore de origem indígena e realizada pelos Brasilíndios de Norte à Sul. O boto embora seja amigo do homem e ao mesmo tempo seu maior rival, pois em noite de lua cheia, ele se transforma em um homem de rara beleza. Galanteador, vem para terra firme seduzir as moças donzelas. O boto é respeitado e amado por todos que vivem às margens dos braços de rios e dos mares.

Dentro das influências africanas destacamos:

Candomblé - Dança ritualística de origem africana e realizada pelos brasileiros de Norte à Sul. Os rituais executados no passado ainda hoje encantam os brasileiros que na maioria se tornaram seguidores do Candomblé. Com os negros vieram muitos orixás, neste enredo enfocamos: Oxalá que é o pai da criação, sincretizado como Senhor do Bonfim, representa a paz e a pureza. Iemanjá, considerada a soberana rainha do mar, Xangô, rei dos trovões e da justiça. Ogum, senhor da guerra. Iansã, a rainha dos ventos e raios.

Afoxé - Festa ritualística de origem africana e realizada pelos brasileiros do Nordeste. Afoxé é um candomblé adequado ao carnaval, inicia-se com um despacho à Exu, a ele é dado um padê: farofa com azeite de dendê, para que este não venha interromper as festividades carnavalescas. É uma obrigação religiosa que os membros do candomblé "Jejê-Nagô" terão que cumprir, um ritual conhecido como "saída de carnaval".

A Lavagem do Bonfim - Rito festivo de origem africana e realizada pelos brasileiros do Nordeste. O Senhor do Bonfim é considerado o padroeiro do Brasil desde 1745, quando se deu o sincretismo religioso afro-brasileiro, a pureza do Oxalá africano com a pureza de Jesus Cristo. No século 18, esta festa era realizada dentro da Igreja, com o passar do tempo foi proibida pelos padres e hoje apenas as escadarias são lavadas, com potes de água de cheiro, vassouras e flores, pelas baianas com suas vestimentas e balangandãs.

Maracatu - Folguedo de origem africana, nascido no Recife e realizada pelos brasileiros do Nordeste. O Maracatu é o filho legítimo das procissões em louvor a Nossa Senhora do Rosário dos Negros, é um cortejo simples, que do sagrado passou para o profano, para o carnavalesco. No começo deste século, tinha um cunho religioso, hoje é uma mistura de música e teatro. Sua corte: a rainha e a dama do paço e o rei Dom Henrique.

Capoeira - Dança de origem africana, hoje praticada por brasileiros de Norte à Sul. Introduzida no Brasil pelos negros Angolanos como uma luta de defesa pessoal, hoje é uma dança como divertimento (brincadeira ao som de cantos, berimbau, palmas e simulam uma luta coreografada com meneios de corpo, dentro de um semicírculo).

Influência das três raças:

Bumba-Meu-Boi - Dança de origem européia, indígena e africana realizada pelos brasileiros do Norte e Nordeste. O Bumba-Meu-Boi é de teor dramático, cujo dono de um boi, um homem branco, é roubado e morto por um homem negro, porque sua mulher estava com vontade de comer língua de boi, mas o homem branco exige o boi de volta, cabe ao pajé ressuscitá-lo. Na dança o Boi é representado por grandes pandeiros, chocalhos e a cantoria, acompanhados por atabaques ao som africano. No traje de vaqueiro a influência das três etnias. A calça (europeu), bata (africana), as penas (indígena).

O folclore brasileiro, rico em sua cultura, não se restringe apenas em saci-pererê, curupira e lobisomem, vai muito além do que as simples crendices populares.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.S.E.E.E.S. IMPÉRIO LAPEANO
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados