::.. CARNAVAL 2000 - G.R.E.S. UNIDOS DO VALE ENCANTADO................................
FICHA TÉCNICA
Data:  05/03/2000
Ordem de entrada:  12
Enredo:  Será Que Foram os Bons Ventos que Levaram ao Descobrimento?
Carnavalesco:  Nossa Comunidade
Grupo:  Especial de Bairros
Classificação:  2º
Pontuação Total:  193,0
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Mário Caetano
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Mário e Mestre Pipoco
Intérprete:  Betão Pots, Edimar, Robson e Joé Problema
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Lelé
Porta-bandeira:  Lica
SAMBA-DE-ENREDO

COMPOSITORES
COMPOSITORES: MARTINS/ MÁRIO/ CIDÃO/ KABUP

 

EM TEMPOS DE NOVOS HORIZONTES

SURGEM DO MAR EMBARCAÇÕES

QUE FIZERAM PALPITAR

OS CORAÇÕES TUPIS

DONOS DESTA NATUREZA

DA RARA BELEZA DA TERRA BRASIL

E SEM SABER QUE ERA EXPLORADOR

AQUELE OLHAR VINDO DE ALÉM MAR

 

O ÍNDIO SE MOSTROU E DEU A MÃO

AO DESCOBRIDOR

 

ASSIM SE FORMOU A ALIANÇA

CULTIVANDO A ESPERANÇA DE UM FUTURO TRIUNFAL

PRA PORTUGAL

MUITO PAU BRASIL O REI PEDIU

QUANTA RIQUEZA DAQUI SE LEVOU

E A TERRA BRASIL SE TRANSFORMOU

EM UM CENÁRIO DE EXPLORAÇÃO

E AQUELE QUE VIVIA LIVREMENTE

FOI ESCRAVO DESSA GENTE QUE DIZIAM SER CRISTÃOS

 

SERÁ QUE POR FORÇA DO DESTINO

O PARAÍSO SE MODIFICOU OH OH

ATRAVÉS DA GANÂNCIA E SEM AMOR

PELA BELEZA DESSE LINDO ESPLENDOR

E HOJE O VALE CANTA A ESPERANÇA

CAI MEU POVO NESSA DANÇA

QUE O DIA CLAREOU MEU BRASIL

 

AH MEU BRASIL

HEI DE VER VOCÊ BEM MELHOR

PRESERVANDO A FLORA E OS ANIMAIS

CULTIVANDO AMOR

AH MEU BRASIL

VOCÊ TEM PRA DAR MUITO MAIS

MAIS SE LIGA NO AMANHÃ

PRA SER FELIZ O FUTURO DO PAÍS.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor:

 

O Vale Encantado nesse ano traz seu carnaval voltado para o descobrimento do Brasil e suas conseqüências.

Os anos de 1500 e 1600 foram os anos das grandes navegações e descobertas para Portugal.

Assim D. Manuel (Rei de Portugal) pretendia encontrar uma nova rota para as índias e instalar duas feitorias, uma em Sofala (Moçambique) e outra em Calicute (Índia).

Então em 8 de março de 1500 com o objetivo de contornar toda a costa africana e chegar às Índias, Cabral parte com sua esquadra composta por 13 embarcações, levando 1500 homens, dentre eles, a guarda pessoal de Cabral, besteiros, marinheiros, soldados, passageiros, serviçais, degregados, frades franciscanos e funcionários para a feitoria de Safala e Calicute, entre eles, o contador Pero Vaz de Caminha.

Ao chegar próximo de Cabo Verde, onde Vasco da Gama informara a Cabral ter avistado aves voando a oeste, que indicavam a existência de terras próximas, Cabral toma rumo a oeste, e ao chegar próximo à Ilha de Abrolhos a frota se depara com sargaços flutuantes, algas botelhos, rabo de asno e as gaivotas fura-buxos (aves da anunciação do Brasil).

E no dia seguinte, 22 de abril, os homens repicam os sinos e se amontoam no tombadilho, "terra à vista", avistaram um grande monte: o Monte Pascoal (por ser tempo de Páscoa). Ao entardecer, a frota deparou-se com serras mais baixas ao sul do grande monte. Elas surgiram cobertas de um arvoredo denso. Estava descoberto o Brasil.

Então a 23 de abril os portugueses avistaram sete ou oito homens; embarcaram os capitães dos outros navios em pequenos barcos por ordem do comandante e foram para a Nau Capitania para uma breve reunião. Logo após, Cabral manda à terra Nicolau Coelho, que estivera na Índia com Vasco da Gama, Gaspar da Gama, que além de Árabe falava o dialeto Hindu, um grumete da Guiné e um escravo, de Angola. Foram reunidos assim homens dos três continentes conhecidos na época, capazes de falar seis ou sete línguas diferentes.

Mas não conseguiram travar diálogo algum com os nativos, quando chegam à praia, os nativos se aproximam do barco, todos com arcos e flechas. Fizeram a primeira troca. Coelho jogou à praia um gorro vermelho, um sombreiro preto e a carapuça de linho que usava em sua própria cabeça, iniciando-se ali essa cruel aliança.

Assim, o índio com sua total inocência não poderia imaginar o que acontecera em Calicute, Arábia, Etiópia, Pérsia e na Índia, onde esses conquistadores e exploradores, vindos de além mar haviam conquistado.

Dominado, escravizado e convertido esses povos em novos cristãos, empregando o uso da força e se aproveitando do total despreparo dos nativos, que nessa ingênua troca estariam trocando além de seus arcos e flechas e cocares, estariam também selando seu futuro, o futuro de sua terra, fauna e flora, pois do dia para a noite passaram da idade da pedra para a idade do ferro. Árvores de pau brasil que demoravam em média meio dia para serem derrubadas com um tacape, passou a demorar quinze minutos com a chegada do machado de ferro. A fauna e os minerais também foram prejudicados com a exploração e a pirataria, centenas de aves e muito metais e pedras preciosas foram levados de nossa terra.

E aquele índio que vivia livre, com seus ritos e mitos, caçando e pescando sempre respeitando e preservando a natureza, sentiu e ainda sente o peso daquela inocente troca. No decorrer dos anos foram mais de cinco milhões de índios dizimados pelos exploradores.

"É ai que perguntamos: será que foram bons ventos que levaram ao descobrimento".

Esse ano, o Vale Encantado vem para a avenida relembrar esse episódio de nossa história, pois o Brasil tem muito mais pra dar e só depende de nós, já que outros quinhentos virão.

Salve o Brasil

Salve o samba

Salve o Vale Encantado.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.E.S. UNIDOS DO VALE ENCANTADO
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados