::.. CARNAVAL 2023 - G.R.E.S. MOCIDADE UNIDA DA MOOCA................................
FICHA TÉCNICA
Data:  19/02/2023
Ordem de entrada:  8
Enredo:  O Santo negro da Liberdade
Carnavalesco:  Caio Araújo, Willian Tadeu e Wallacy Vinicyos
Grupo:  Acesso 1
Classificação:  não consta
Pontuação Total:  não consta
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Rafael Falanga
Diretor de Carnaval:  Vitor Gabriel, Vanderlei Silva e Fábio Carromeu
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Dennys Silva
Intérprete:  Gui Cruz e Clayton Reis
Coreógrafo da Comissão de Frente:  Nilldo Jaffer
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Patrick Vicente
Porta-bandeira:  Graci Araújo
SAMBA-DE-ENREDO


No h contedo para este opo.


SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autores: Caio Araújo, Wallacy Vinícios e Willian Tadeu

I

 

Sou mais um filho da noite, sangue preto do Brasil
Sem chibata e sem açoite, recusei-me a ser servil
O mais bravo dos soldados, entre fuzis e canhões
A voz dos injustiçados ante as submissões
Santo nome, santa praia, brasileiros em batalha
Contra o jugo e a tirania, resistência nunca falha
Há mais de duzentos anos, o meu grito ecoou
Este chão não é escravo, este chão não tem senhor

 

II

No velho Bairro da Pólvora, ia e vinha muita gente
Parada dos viajantes, suplício dos penitentes
Diante da opressão, viu-se a corda arrebentada
Liberdade! Por três vezes, como Cristo, foi negada
Do grito daquele povo, o meu sonho se espraiou
Pro lugar, um nome novo, liberdade já raiou?
Mesmo por aquelas bandas sendo Pedro coroado
Aprender a liberdade nunca nos foi ensinado

III

Minha gente da Capela, agradeço a devoção
Pela reza mais sincera, pois a fé não tem prisão
Sobre o negro cemitério, a metrópole se ergueu
Entre histórias e mistérios, o meu nome, se esqueceu
Eu envergo, mas não tombo, santo negro foi quem disse
Para um novo quilombo ser bordado por Eunice
Entre festa, canto, dança e a reza dos fiéis
Os retalhos se encontram na Rua do Lavapés

IV

Para o povo que se une nesta negra procissão
Eu derramo minha benção e deixo minha lição:
Resistência, se levante, que é hora de lutar!
Pela voz dos excluídos, liberdade há de raiar!
Se a cidade nos sufoca, rabiscamos sua imagem
Onde é negra a história e é branca a paisagem
Itamares, Carolinas, Adhemares e Geraldos
Hão de ver brilhar Eunice e queimar o Borba Gato!

V

Não esqueça o passado, minha chama não se apaga
Eis meu nome e meu legado: Francisco José das Chagas
Pela sua liberdade, eu paguei com minha vida
Com os devotos da Capela, vou cantar a despedida:
“Estou enterrado na Rua da Glória,
Lembre de mim se passar por ali
Sou fato oculto da sua história
Mas veja, ainda estou aqui!”

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.E.S. MOCIDADE UNIDA DA MOOCA
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados