::.. CARNAVAL 1996 - G.R.E.S. UNIDOS DO BORTOLÂNDIA................................
FICHA TÉCNICA
Data:  18/02/1996
Ordem de entrada:  1
Enredo:  Ilusão, Sonhos e Fantasias
Carnavalesco:  não consta
Grupo:  Seleção - B
Classificação:  7º
Pontuação Total:  12,0
Nº de Componentes:  220
Nº de Alegorias :  3,
Nº de Alas :  6
Presidente:  José Nascimento Rabelo
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  não consta
Intérprete:  Xuxa
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Carlinhos
Porta-bandeira:  Rose
SAMBA-DE-ENREDO

PASSO DE OURO
COMPOSITORES: AILSON DE FIGUEIREDO/ CARLINHOS SÓ/ WASHINGTON CANTAREIRA/ CÁSSIO DO CAVACO

 

VAI MEU SONHO BUSCAR

REALIDADE, MEU IDEAL

A ILUSÃO DE SER REI NO CARNAVAL

 

SONHOS E FANTASIAS, MUITA HARMONIA

QUERO PROVAR

HOJE A FLECHA DO CUPIDO ME ACERTOU

PAZ E AMOR

 

CANTAR SORRIR, VAMOS SAMBAR

COM O SOM DA BATERIA

 

A EMOÇÃO DO GOL

UM BEIJO SENSUAL

BORTOLÂNDIA UM SORRISO SEM IGUAL

EMBARQUE NESTA FOLIA

ESQUEÇA O DIA A DIA

 

SACODE SACODE

PRA LÁ E PRA CÁ

COM A UNIDOS TO PRA LÁ DE BAGDÁ.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor:

 

O panorama folclórico brasileiro é muito vasto. Por isso é difícil apresentar, em poucas palavras, uma visão integral dessa imensidão. O folclore estuda a expressão do sentir, do pensar, do agir, do ser social, do homem na sociedade em que vive.

Somos um país em desenvolvimento. Em mudança e progresso. Portanto é um erro dizer que uma área ou região é mais rica em folclore do que a outra. Para esse ano, o Bloco Carnavalesco Vovó Bolão, pretende apresentar um pouco da riqueza da nossa cultura popular que contou com a contribuição desde a exploração do pau-brasil, a cultura do açúcar, o boi que em passos lerdos ajudou a ganhar o serão, os garimpeiros, o café, os colonos com sua miscigenação de línguas e costumes. Os índios, os negros e os brancos contribuíram muito nos fatos folclóricos, graças à interação e a manifestação da vida popular em sua tonalidade.

O Reisado foi introduzido no Brasil-Colônia pelos portugueses. É um espetáculo popular das festas de Natal e Reis, cuja ribalta é a praça pública, a rua. No Nordeste, a partir de 24 de dezembro, saem os vários Reisados, cada bairro com o seu, cantando e dançando. Os músicos tocam sanfona, pandeiro, caixa de guerra e zabumba. Ao chegar nas portas das casas ou na praça, cantam pedindo licença. Fazem louvações aos donos da cada ou dos cercados e agradecem os comes e bebes oferecidos. Depois cantam a retirada ou despedida.

Os participantes dos Reisados acreditam ser continuadores dos Reis Magos que vieram do Oriente para visitar o Menino Jesus, em Belém.

O grupo tem uma função religiosa, devocional. É um rancho alegre que sai tocando, cantando louvações, repetindo a história do nascimento de Jesus. Saúdam a quem visitam e pedem contribuições para a festa. Percorrem as cidades nordestinas, com a representação do teatro ambulante, simulando pequenas lutas de espadas entre reis e fidalgos.

No Reisado encontramos alguns personagens que se apresentam também no Bumba-meu-boi. As figuras são variadas: Reis, Rainha, Secretário, Guias e Contraguias, Mestre, Contramestre, Palhaço, Lira, Embaixadores, Embaixatriz, Estrela, Índio Peri e Sereia. A coreografia é muito simples: corrupios, gingados, galopes, pisa-mansinho...

Os chapéus dos participantes são ricamente enfeitados. Há cópias da tiara do papa, reproduções de fachadas de igrejas, com suas torres, etc...

Os chapéus são riquíssimos, daí levarem meses e meses para fazê-los. São as peças mais atraentes: enfeitados de fitas douradas, estrelas e espelhinhos.

Os espelhos não são simples enfeites. Têm uma finalidade mágica. Funcionam como um amuleto. Servem para o choque de retorno: todo o mal, os maus olhados, os maus desejos que baterem nos espelhos, voltarão contra quem desejou...

O fato folclórico é, antes de tudo, vivo e utilizado pelo povo. Os brasileiros têm grande acervo de tradições populares que devem ser conhecidas. Os povos que as esquecem e as desprezam acabam perdendo a consciência de seu próprio destino. Mas ama o povo quem o ama em suas tradições.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.E.S. UNIDOS DO BORTOLÂNDIA
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados