::.. CARNAVAL 2007 - G. GAVIÕES DA FIEL TORCIDA................................
FICHA TÉCNICA
Data:  18/02/2007
Ordem de entrada:  5
Enredo:  Anchieta, José do Brasil
Carnavalesco:  não consta
Grupo:  Acesso
Classificação:  1º
Pontuação Total:  298,00
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Wellington Rocha (Tonhão)
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Pantchinho
Intérprete:  Ernesto Teixeira
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  Livia Andrade
Mestre-Sala:  Michel
Porta-bandeira:  Ildely
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

COMPOSITORES
Compositores: Binho/ Claudinho

 

Vou contar essa história que tem força e fé

Do jesuíta que aqui está, para nos abençoar

Filho das Ilhas Canárias, fervoroso em sua formação

Claro em suas palavras

Dos humildes e indefesos, incansável protetor

Desde menino era o seu real valor

 

Um clarão iluminou

O arcanjo São Miguel surgiu

Por ordem da Senhora Imaculada

"És Anchieta, José do Brasil"

 

Fez do novo mundo um paraíso

Da catequese missão dos céus

Onde o amor e o prazer em servir

Meditação, oração

na sua vocação forças pra continuar

Poemas, peças teatrais

Eram naturais em suas pregações

Ouvindo a voz da natureza

Compreendia bem melhor os corações

Pajé, Padre Índio

Caminhou seu caminhar, ensinou, Poetizou

A sua fé hoje ecoa nesse altar

 

É amor, é devoção

O que sinto por você

Sou fiel, sou gavião

A paixão desta nação.

 

SINOPSE DO ENREDO
Carnavalescos
Carnavalesco: Comissão de Carnaval

Abertura  
     Em 19 de março de 1534 em Tenerife, uma das ilhas do arquipélago das Ilhas Canárias nasce José de Anchieta. Lá ergue-se o pico de Teide, que mesmo recoberto de neve abriga um vulcão que, embora extinto, ainda dá sinais de fogo que arde em suas entranhas.

     Essa coexistência da neve e do fogo, ilustra com perfeição o caráter brando e ao mesmo tempo ardente desse homem que foi um dos mais célebres filhos das Canárias.

 
1° setor - Fé, luz e religiosidade
     Anchieta teve uma infância tranqüila e, em sua própria casa, conforme o costume da época, recebeu as primeiras letras. Posteriormente freqüentou a escola dos padres dominicanos onde completou os cursos elementares, destacando-se no estudo da gramática.

     Antes mesmo de completar dez anos, o menino já considerava a possibilidade de dedicar-se por inteiro à caridade e renunciar às coisas materiais para proteger os humildes e indefesos.

     O espírito de fé e religiosidade presentes em Anchieta foram aguçados com a luminosidade da presença do arcanjo São Miguel, enviado por Maria Imaculada para orientá-lo na sua escolha vocacional, essa luz foi fundamental na sua luta pela catequese.

     Aos quatorze anos, em companhia de um irmão mais velho, Anchieta segue para a cidade de Coimbra, em Portugal, onde continuou seus estudos. Mais tarde o Colégio em que estudava foi entregue pelo rei a Companhia de Jesus. Anchieta travou conhecimento com os religiosos jesuítas, os quais ficaram impressionados com seu ardor apostólico, fato este que determinou o seu ato devocional, e assim, o jovem Anchieta com dezessete anos ingressa como noviço na Ordem de Inácio de Loyola entregando definitivamente o seu destino a Maria Imaculada Conceição.

Entre a meditação, a oração e o estudo de filosofia, Anchieta passou a ajudar de cinco a dez missas todos os dias. Esse ritmo intenso acabou por prejudicar a sua saúde. Passou a ser assolado por fortes dores nas costas, sendo recolhido a uma enfermaria com diagnóstico de tuberculose óssea, localizada nas vértebras resultando em uma postura mais tarde de um corcunda.

     Anchieta não se deixou abater atribuindo a esse fato as cargas que lhe eram próprias de sua vocação religiosa.

     Com a vinda da Companhia de Jesus para o Brasil, e tendo conhecimento do bom clima que a terra possuía, Anchieta resolve vir para esse considerado novo paraíso tropical, a fim de melhorar a sua saúde e trabalhar na catequese das populações indígenas, bem como proporcionar assistência religiosa aos colonos portugueses.

2º setor - Cristianismo no paraíso tropical
     A chegada de Anchieta no Brasil, trouxe um Cristianismo mesclado de determinação e um amor intenso aos nativos, resultando em formas dinâmicas e eficientes em fazer com que o cristianismo unido à religião e fé dos indígenas conhecessem o amor a Jesus e a Nossa Senhora.

     Por meio da palavra em forma de pregação, poemas e peças teatrais, Anchieta, o fundador de São Paulo revoluciona os métodos tradicionais da Companhia de Jesus. O nosso jovem missionário aprende a língua dos nativos e escreve uma gramática em tupi que lhe serve como uma segunda bíblia para ensinar os índios o cristianismo.

     Essa virtude explica a criatividade artística e didática do apóstolo do Brasil, bem como sua entrega absoluta à devoção cristã e à causa da catequese. O padre Anchieta tinha ouvidos para escutar e entender os corações humanos, assim como a voz do vento e das ondas, porque vivia em permanente comunhão com Deus e a natureza.

     O "grande piahy" ('supremo pajé branco'), como era chamado pelos índios, tornou-se um defensor e protetor dos indígenas contra a escravidão que lhes era imposta.

3° setor - Caminhos de fé percorrido pelo apóstolo poeta
  "Caminhante, não há caminho: o caminho se faz ao caminhar".

     Inúmeros foram os caminhos pelos quais Anchieta trilhou. Esses não se fizeram somente no que se refere a um espaço físico, mas também ao espiritual, pois poucos foram os que conseguiram desenvolver um trabalho missionário tão perfeito e ao mesmo tempo sensível como o nosso apóstolo o fez.

     Por todos os lugares que passou Anchieta deixou a sua marca de força, fé e religiosidade que paradoxalmente vem contrastar com a sua frágil figura entre poesias, aventuras, devoção e determinação. Tudo isso se encerra em um cortejo de índios, no seu último caminho em um funeral numa mistura de índios e cristãos.

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G. GAVIÕES DA FIEL TORCIDA
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados