::.. CARNAVAL 2005 - G.R.C.S.E.S. UNIDOS DO PERUCHE................................
FICHA TÉCNICA
Data:  06/02/2005
Ordem de entrada:  5
Enredo:  Na Terra, no Mar, no Infinito, Somos Todos Irmãos
Carnavalesco:  Comissão de Carnaval
Grupo:  Acesso
Classificação:  2º
Pontuação Total:  294,0
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  não consta
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Antonio Chaves
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Marquinhos
Intérprete:  Leandro Alegria
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Leandro
Porta-bandeira:  Fernanda
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

Samba Enredo
COMPOSITOR: BETINHO OLIVEIRA

 

Brilhou o majestoso céu

Sob a luz da criação

E No mundo iluminado

Caminhos encantados

Conduziram à evolução

Estrelas bordaram em harmonia

Prateando o infinito

Os astros Tornaram o universo

Reluzente e mais bonito

 

O Jardim do Éden, vai deslumbrar

A natureza, Floresceu o meu olhar

 

Oh! Pai, entre em minha casa

Compartilha do meu pão

Faz aqui tua morada

Nessa terra, nosso chão

Onde a Peruche faz festa

E eu fiz ocupação

No mar, riqueza abundante

Brilhante camada de vida

Nessas ondas coloridas, naveguei

Num lugar qualquer do mundo

Eu chorei sobre óleos derramados

E os rios maltratados que encontrei

 

Não sou melhor nem pior, amor

A diferença não está na cor

A semelhança é maior, querendo ou não

Nós somos todos irmãos.

 

SINOPSE DO ENREDO
Introdução   A comunidade de Sapopemba
Carnavalesco: Raul Diniz

O Criador do mundo lança-se tempestuosamente pelo espaço, circundado de gênios, e, com majestoso gesto, ordena aos astros que girem em sua órbita. “Faça-se a luz!”. A luz separou o dia da noite. Era a aurora dos tempos. Formou-se a terra, com seus mares, rios e continentes. Brilharam as estrelas na imensidão do cosmos. Assim foi criado tudo quanto existe: a luz, os astros, as plantas, os animais e o homem.

Havia um lugar, na origem do mundo, no qual o Criador reuniu todas as maravilhas da natureza em formação: era o Jardim do Éden, também chamado Paraíso. Nesse jardim, fez brotar toda espécie de árvores que produziam frutos com saboroso paladar. Plantou também a árvore da vida e a árvore da ciência do bem e do mal. Foi nesse lugar maravilhoso que Deus colocou a sua imagem e semelhança, que, desde o início dos tempos, o homem contempla o céu. Na sua imensidão, descobriu deuses e demônios, maravilhas e calamidades que moldaram a sua evolução, e que durante milhares de anos governaram o desenvolvimento do mundo.

Foi assim que, ao longo da História, o homem se instalou e ocupou o planeta, marcando sua presença em todos os lugares. Afinal, a Terra é sua casa natural, somos todos filhos do mesmo pai, somos todos irmãos.

 

Terra, a casa do homem

 

Ainda antes que o homem fizesse seu aparecimento sobre a Terra; ainda antes da época distante dos mamutes e dos dinossauros; ainda antes que a vida germinasse e de qualquer forma sobre a crosta terrestre, é certo que os terremotos abalaram com sua terrível força o nosso globo.

Embora a Terra seja a “casa natural” do homem, não é a totalidade do planeta que oferece condições favoráveis à existência humana.

Como se pode concluir, a parte da superfície terrestre efetivamente habitada pelo homem é bastante reduzida, pois, existem áreas onde o homem só consegue viver à custa de enormes dificuldades.

Durante milhares de anos, o homem não se fixou em lugar algum. Vivendo da caça e da coleta de alimento, seguia as manadas de animais e detinha-se onde houvesse maior abundância. Aproveitava o que podia – peles, fibras, peixes, conchas, madeira, barro – mas, esse aproveitamento alterava muito pouco o ambiente natural. Foi a partir do período Neolítico que o homem conseguiu controlar as fontes de alimentação. Começou a plantar, cultivar e aperfeiçoar ervas, raízes e frutos comestíveis. Aprendeu a domesticar animais e fixou-se às margens férteis dos rios, que lhe permitiram melhores colheitas.

Ao longo do tempo o homem ocupou grande parte do planeta, mas o modo como ele se integrou ao ambiente variou bastante.

A Terra não é apenas a casa do homem. Parece ser por enquanto sua única opção. De fato, apesar dos grandes progressos no campo das pesquisas espaciais, a colonização de novos planetas continua sendo um projeto muito difícil. Se por um lado a Terra é uma casa habitável, por outro é uma armadilha de onde o homem ainda não consegue fugir.

No entanto, do modo como o planeta vem sendo agredido, não parece que ele vá conseguir manter seus hóspedes por tempo indeterminado. Para que isso seja possível, é conveniente que se crie uma nova mentalidade, orientada para a prudente utilização dos recursos naturais, para a preservação da natureza e o combate à poluição.

 

Mar, o futuro da humanidade.

 

Se, em algum ponto do espaço, um astrônomo extraterrestre se dispusesse a estudar o nosso sistema solar, provavelmente chamaria Mar o nosso planeta, e não Terra. O que mais o impressionaria, distinguindo nosso planeta dos demais, seria a vasta e brilhante camada de água que cobre mais de 2/3 de sua superfície. Nenhum outro mundo ao alcance da visão humana possui um mar.

Na água do mar estão dissolvidas muitas substâncias minerais. Nela estão dissolvidos também alguns gases, indispensáveis à fauna e flora marinhas. A sua cor é muito variável, embora em geral ele se apresente em diversas tonalidades de azul, as mesmas podem ser atribuídas ao reflexo do céu.

As ondas incessantes estão sempre agitando a superfície da água, quebrando contra as rochas ou avançando pelas praias, cobertas de espumas brancas. O responsável por esse movimento das águas do mar é o vento.

Os alimentos e as matérias-primas que podem ser fornecidos pelo mar revelam-se indispensáveis para assegurar o futuro da humanidade. A água do mar contém matéria viva – algas, plâncton, moluscos, peixes etc. – em quantidade pelo menos quatro vezes superior ao total de vegetais cultivados e de animais domésticos existentes nas terras emersas. Por enquanto, apenas uma pequena parte desses recursos está sendo explorada, por meio da pesca e da coleta ou cultivo das algas, mas no futuro pode representar a solução para o problema da alimentação de um mundo superpovoado, além da existência de enormes reservas de minerais, inclusive diamantes nos fundos arenosos das costas da Namíbia. Um recurso já bastante explorado nas plataformas continentais é o petróleo.

Anualmente, os rios descarregam nos mares e oceanos milhares de toneladas de substâncias poluentes; além disso, navios cada vez maiores transportam fantásticas quantidades de petróleo em todas as direções, multiplicando os riscos de acidentes de navegação. A poluição é particularmente grave em mares fechados, e poucos profundos, onde a concentração de poluentes pode atingir níveis perigosos para o próprio homem afetando o futuro alimentício do nosso planeta.

 

Somos todos irmãos

 

A diversidade de aspectos e costumes que distinguem entre si os povos da terra, tem sempre constituído objeto de curiosidade intelectual e de interesse filosófico e científico em todo o mundo civilizado.

Os povos da antiguidade já sabiam que homens altos e louros habitavam o norte da Europa, bastantes diferentes das estirpes morenas que viviam na Mesopotâmia, na Índia, na Grécia, e diversas também, daquelas amarelas que habitavam a Ásia, e aquelas negras, que viviam na África.

Não existe branco ou negro. Geneticamente, as igualdades são mais numerosas que as diferenças. Na arqueologia, apesar da diferenças de cor e de traços, cada dia mais cientistas apostam na tese de que somos descendentes de um único ancestral, que há 100.000 anos, deixou a África para colonizar o mundo.

As raças humanas continuam em perene evolução e novas modificações foram positivadas pelos sábios nos últimos decênios. O ambiente, o padrão de vida, o clima, a alimentação, são todos fatores que contribuem para modificar o homem, seja sob o aspecto somático, seja sob o psíquico. O homem continua a marchar pela estrada que Deus lhe assinalou, rumo àquela meta, quiçá ainda distante, que é a perfeição, tanto na alma como no corpo.

Florestas equatoriais, de clima úmido e sufocante; em baixo da água; em desertos secos e sem o líquido da vida; próximos aos pólos, com temperaturas muito baixas ou nas altitudes extremas, não são, por certo, o lugar ideal para se viver. Mesmo assim, o homem pode se adaptar perfeitamente. Isso vem provar que o ser humano consegue habitar as mais inóspitas regiões, das mais gélidas às mais tórridas, aproveitando os recursos naturais que encontra.

Foi assim que, ao longo da História, o homem se instalou e ocupou o planeta, marcando sua presença em todos os lugares. Afinal, somos todos irmãos e a Terra é a nossa casa natural.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.S.E.S. UNIDOS DO PERUCHE
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados